Um «adeus» para Xosé Salgado Agrelo, ‘Xosé da Flor’

Eis a minha particular homenagem a Xosé Anxo Salgado Agrelo, Xosé da Flor, Xosé de Meira. Uma perda irreparável, como poucas vezes me vereis afirmar.

Xosé Manuel Carballo Ferreiro: «Se não me valesse para falar de Deus, e com Deus, a língua que valeu à minha mãe para aquencinhar-me, não me valia Deus»

A primeira dos centos de entrevistas que figem como jornalista foi a Xosé Manuel Carballo Ferreiro. Crego, mago, escritor, diretor teatral… Faleceu há poucos dias. Como homenagem, eis essa primeira entrevista para mim. Sem pêlos na língua e autêntico, como ele era!

Proteger a memória histórica do aeroporto da Lavacolha

A mudança de nome do aeroporto deve ir acompanhada de uma atuação para não ser apagada a memória do Concelho da Enfesta nem das vítimas do franquismo.

Declaração da Independência da Catalunha

Traduzimos ao galego-português a Declaração da Independência da Catalunha, aprovada polo Parlamento a 10 de outubro de 2017.

Apelidos galego-portugueses que fôrom castelhanizados

No presente artigo farei referência a alguns apelidos galego-portugueses, mas que no nosso país padecêrom a castelhanização. De facto, nos dias de hoje, alguns deles são mais reconhecíveis pola sua forma portuguesa, que não deixa der a genuina galega. Afonso. O Zeca Afonso, grande amigo da Galiza e do povo galego, talvez foi (e ainda) … Ler mais

Um galego chamado «Rui»

Um dos nomes portugueses mais genuinos é «Rui». Como todo o mundo sabe, em galego é «Roi». Ou não…

Algumas (úteis) expressões para melhorares o teu galego

Algumas locuções ou expressões para melhorarmos ou diversificarmos o nosso galego.

Ortografia portuguesa para o galego

O presente artigo foi concibido como uma resposta, didática mas não exaustiva, ao alargado artigo publicado por Lois de la Calle Carballal no diário Praza Pública, precisamente intitulado «Ortografía portuguesa para o galego?».

Quando gastar água com sentidinho não se traduz na fatura

É muito possível que gastar mais ou menos água não se traduza numa fatura mais beneficiosa para a economia familiar. Para o meio natural, sem dúvida.

Como as mulheres «decidem», segundo o Rajoy

Sr. Rajoy, as mulheres não «decidem» trabalhar menos para cuidarem de filhos/as: não lhes queda outro remédio!

www.000webhost.com