O autarca de Castro do Rei não respeita os topónimos municipais

O autarca de Castro do Rei, Juan José Díaz Valiño, demonstra nesta carta que além de ser algo cursi (vejam esse «estimad@s veciñ@s») tampouco deve conhecer bem os topónimos do seu concelho… novamente o lugar de Castro de Ribeiras do Lea é vítima da ignorância (vejam aqui mais amostras).

regedorcastroreiribeiiiid5

Sobra dizer que já enviei ao regedor uma carta pedindo explicações. Veremos o que se passa…

  • Pelotillero

    Non me parece que autarca sexa un calificativo xusto para o alcalde de Castro do Rei, sendo como é do mellor que podemos atopar na triste política municipal do país.

  • Mmm… autarca não é um insulto! 😀 Autarca é o que rege uma “autarquia”, ou seja, um município. Acho que confundes “autarca” com alguma outra palavra 😉

    Em qualquer caso, não sei como se pode ser bom regedor municipal e não conhecer os nomes dos lugares do seu concelho 😛

    • a culpa é túa galeguzo, por non falar como fala a xente…
      …nin sequera a xente de Castro DE (por que “do”?) Rei 😛

      • Tenho eu a culpa de que o pessoal leia mal? 😛

        É “do” porque assim aparece em toda a documentação em galego prévia ao século XX. Mesmo na documentação em castelhano de começos do século passado figura “Castro del Rey”. Ignoro os motivos polos quais se optou na oficialidade por um “de” no canto de “do”, mas suspeito em que é simples mímese do critério espanhol (que mudou Castro del Rey por Castro de Rey).

      • Por outra parte, Alema, que eu saiba, utilizar palavras cultas não é delito neste país 😛

        “Autarquia”, do grego “autarchia”, referido aos governos autónomos, como no caso das entidades municipais, que ainda têm um chefe de governo chamado autarca (termo genérico), presidente de câmara (em Portugal) ou alcaide (na Espanha, e em castelhano alcalde, palavra de origem árabe).

        “Autarca” leva o sufixo -arka, “governante”, igual que “gerarca”, “matriarca” ou “monarca”.

        Depois está a “autarquia” como formulação económica e política dos regimes autárquicos, aqueles que consideram ser auto-suficientes sem necessidade de recorrerem ao “mundo exterior”. Um exemplo seria o da primeira etapa do regime ditatorial de Franco.

        Sigo?

000webhost logo