Dói-me a língua

Extracto de La Voz de Galicia de hoje:

Pérez Touriño ha afirmado que en el proceso normalizador de la lengua gallega no se trata de sustituir una lengua por otra, «pero sí conseguir una presencia normal y libre del gallego en todos los campos nuestra vida pública y en el pleno respeto a los derechos lingüísticos de los gallego-hablantes».

O que dizer? Que o primeiro é o primeiro. E o primeiro é, na minha opinião, que esse processo normalizador deve travar o processo de substituição (que sim está acontecendo) do galego-português polo castelhano.

Depois já se poderia intentar falar de presença normal e livre do galego e do respeito aos direitos dos e das galego-falantes para evitar certas situações de indefensão.

000webhost logo