Caça e aborto

raposo caçandoMais um exemplo da moral lata da classe conservadora galega. O aborto de uma menina aos 16 anos sem informar os pais merece uma revisão da legislação aprovada polo anterior governo. Pouco importa que as relações sexuais consentidas sejam plenamente legais no Estado espanhol a partir dos 14 anos, ou que com 16 anos de idade já se tenha plena consciência de muitas questões, mesmo para arriscar a tomar decisões em solitário.

Porém, estes mesmos conservadores consentem que um menino ou menina de 14 anos já possa participar numa caçaria. Resulta paradoxal isto quando, com idêntica idade, um menor nem sequer por provar um grolo de álcol ou guiar um veículo de motor. Da Junta aclaram que, contudo, até os 16 anos o menor continuará sem poder empunhar uma arma de fogo, mas na mesma continua a ser a assunção de um risco desnecessário, para lá de inculcar um hábito, o da caça, mais do que discutível, sobretudo sabendo como decorre habitualmente nos montes galegos: cumprimento mais do que discutível da normativa vigente e quase total ausência de contróis sobre quem praticam a atividade.

www.000webhost.com