Porque temos uma superlíngua

supercedilha

Uma nova interpretação acerca da eterna questione della língua: galego, língua regional VS galego, língua internacional.

Escreve hoje Valentim R. Fagim no PGL:

É comum, no entanto, ouvir e ler discursos emanados de Madri no sentido de valorizar as línguas em funçom do número de falantes. Neste sentido haveria superlínguas e línguas normais e seria um absurdo que comunidades e pessoas renunciassem à primeira (o castelhano) para ficarem com umha das segundas (galego, catalám, basco…).

Sempre lúdico, sempre lúcido, Fagim repassa brevemente a história da nossa língua para concluir que:

Se tudo isto nom tivesse acontecido, o galego nom teria menos valor porque seria a língua criada pola nossa comunidade, polo nosso país mas o certo é que sucedeu. A nossa língua nom é apenas nossa e compartilhamo-la com outros países, com outras sociedades. É umha super-língua.

Mais claro…

www.000webhost.com