Reintegratas censurados e enciclopédias falsamente livres

Na sequência de uma interessante discussão chuceira (motivada por isto), reparei (mais uma vez) em dous factos realmente preocupantes. Um deles, é que um galego (mesmo um galego de bem) passa a ser um apestado no mesmo momento em que adere o reintegracionismo. Outro, que a chamada Galipedia ou Wikipédia em galego isolacionista não é mais galega do que, por exemplo, La Voz de Galicia (editado na Galiza mas focado para a Espanha e em castelhano) ou o Dicionario Xerais (praticamente tradução literal do Diccionario de Anaya, salvando as palavras especificamente galegas).

Como o que vou dizer trará equívocos e confusões, já digo que as críticas deste artigo não vão dirigidas a nenhuma pessoa em concreto. Só direi que, casualmente, reparei em que uma poetisa que há dez anos ninguém conhecia (mesmo muita gente hoje nem a conhece), e com uma produção bastante reduzida (quatro poemários, o resto vai em volumes colectivos) conta com artigo próprio nessa enciclopédia.

guisanPorém, não acontece o mesmo com João Guisán Seixas, dramaturgo nascido na Corunha em 1957, com uma obra galardoada com até seis prémios quando se chamava Xan, Xohán ou Xoán (que com todos esses nomes assinou trabalhos), e zero desde que mudou para Joám e posteriormente João.

Se tristemente é habitual o ostracismo na vida cultural galega por razões tão patéticas como a ortográfica, chegando o próprio Guisán a ver-se na obriga de desmentir a sua morte, não é menos penoso que uma enciclopédia em linha e colaborativa pratique a mesma censura negando-lhe uma página ao alegar que existem poucos dados biográficos sobre ele e que as biografias disponíveis (mesmo quando explicitamente estão liberadas) atentam aos direitos de propriedade intelectual de sei lá quem. Enfim, já sabemos que os critérios dessa wikipédia (como os das suas irmãs, não o neguemos), são tão flexíveis que enquanto isso é punido —como também se pune que um sócio da reconhecido da AGAL contribua para melhorar o patético artigo que lhe dedicam (penalizado por suposta “vanglória“)—, um reconhecido administrador dessa enciclopédia pode criar um artigo dedicado a uma (também reconhecida) amiga pessoal e companheira de trabalho.

E não deixa de ser também patético que quando a obra premiada de João Guisán (seis prémios, lembremos, por não falar do resto da sua ingente produção artística) foi em galego isolacionista, apareça nessa wikipédia como parte de uma listagem de “autores de língua portuguesa” (ainda que naturais da Galiza):

guisanseixasaportuguesavs0

Infelizmente neste caso não resulta doado pensar na boa fé de alguém que, partindo de postulados reintegracionistas, considere Guisán Seixas merecedor de ser galego e em consequência autor em língua portuguesa. Julgo, mais bem, que é um acto de hipocrisia e manipulação.

Por certo, se alguém ainda acredita que a gl.Wikipedia se move por critérios galegos… vejam o artigo sobre os Reis da Galiza:

Afonso VIII, Afonso X… e Afonso IX caíu polo caminho? Segundo a nomenclatura galega, o mal chamado Afonso X ‘O Sábio’ tinha de ser Afonso IX (ou ao menos isso é o que me tinham ensinado no instituto). Vícios de mirar pola Enciclopedia Salvat, seguro 😀

afonsoscp3

Artigos relacionados:

000webhost logo