Compostela Censura

Resulta vergonhento como pode alguém claudicar tão tristemente das falácias do espanholismo. Esta manhã, conhecemos via Chuza (aqui e aqui) que a estação radiofónica COPE publicou no seu web uma informação (por denominá-la de algum jeito) na qual se indica que o Concelho de Compostela participa num homenagem a terroristas etarras (sim, lestes bem…).

Realmente trata-se de um acto organizado polo colectivo Que Voltem à Casa que homenageia, entre outros, Ugio Caamanho e Giana Rodrigues. Ambos os dous são chamados de «terroristas» pola COPE por supostamente terem rebentado um caixeiro em Compostela. Após o julgamento (que foi nos dias passados), a sentença condenou-os por um delito de danos, e não de estragos terroristas. Portanto, o termo «terroristas» é inadequado e falaz. E tendo em conta que não militam em Euskadi Ta Askatasuna (ETA), tampouco podem ser chamados de etarras…

Por outra parte, a notícia recolhe que o acto vai ser na Sala Nasa, que recebe subsídios da Câmara municipal. Pois bem, a COPE manipula os factos para dizer que, de algum jeito, o Concelho compostelano subvenciona esta homenagem… Delirante! Como delirante é também que falem de um tal Miguel Delira (será parente do actor Miguel de Lira?), o qual relacionam com todo isso…

O evento estava publicitado no web de Compostela Cultura, publicação electrónica que depende organicamente da área de Cultura da Câmara municipal de Compostela, chefiada polo BNG. Pois bem, pouco depois de se conhecer em Chuza a notícia da COPE, alguém ordenou que o evento fosse retirado da grelha informativa de Compostela Cultura, num claro acto de servilismo e de cobardia diante do espanholismo. E conste que a minha crítica não se dirige à equipa de Compostela Cultura (que duvido que tenha culpa nessa decisão), mas à pessoa ou pessoas que ordenaram a retirada. COBARDES CENSORES!!

www.000webhost.com