Viva Españ(h)a!

Ainda não totalmente recuperado polo grande sucesso da Fiesta Españhola (e isso que não pude acudir fisicamente), atopo-me ontem com a seguinte estampa:

vivaespanhalp6

A imagem (de má qualidade pola esquisita iluminação e os poucos megapíxeis do meu telemóvel) foi atirada num taboleiro cheio de cartazes na Faculdade de Ciências da Comunicação da USC (a.k.a., Faculdade de Jornalismo). Se reparam no cartaz da imagem, corresponde-se com um dos muitos que anunciavam a Fiesta Españhola. Acima dele, porém, alguém riscou com caneta azul a frase «VIVA ESPAÑA!».

E a minha pergunta é sobre a autora ou autor da frase:

  1. Seria de alguém que não captou a retranca anticolonial e pensa que a festa ía a sério?
  2. Seria de alguém que captou a retranca e queria exibir a sua rejeição ao tempo que fazia gala de espanholidade?
  3. Seria de alguém que sim captou a retranca anticolonial e queria manifestar (também retranqueiramente) a sua adesão à festa?
  4. Seria de alguém que ia bêbado e escreveu o primeiro que lhe veio à cabeça?

Acho que nunca saberemos com certeza a resposta…

  • Sabendo como é a USC… aposto pola 2… ou a 4.

  • aposto pola 2 tamén

    tamén estou empezando a notar eu guerras de pintaditas tipo:
    “galiza nom é espanha” e ao lado “galicia es españa” e cousas desas…

    abaixo as pintadas! (todas)

    • abaixo as pintadas! (todas)

      Pois alguns dos meus artigos dos vindouros dias vão estar protagonizados por grafitos/pintagens/ou como caralho se diga 😀

      • Aqui falam de “pichações” ou “pixações” (a grafia segundo o critério do artista). Os que pintam são “pixadores” e pintar é “pixar”, mas isso é só caso de serem pouco artísticas (os pixadores competem para ver quem “pixa” lugares mais altos e inacessíveis).

        • creo que o di “pixa” dá moito xogo 😀

        • Interessante proposta! 🙂 E concordo c’O Demo, em que isso de “pixa” dá muuuuito jogo 😀

  • Eu também “acho que nunca saberemos com certeza a resposta”. Apenas umha cousinha: nom é “o autor/a “, é “o/a autor/a” ;-P X-)))

  • Tens toda a razão na tua correcção, mas tomei a liberdade de implementar a que sugere o Manual Galego de Língua e Estilo, polo qual deixei na redacção final “a autora ou autor” 😉

  • home… como non lles vai dar bombo ás pintadas un reintegrata… téñase en conta que, ata a chegada da internet, ese era practicamente o medio de comunicación “masivo” que empregaban os reintegratas 😀
    e aínda se emprega, claro… porque todo o mundo non chega á internete 😛

    • Dos reintegratas… e de muitos outros colectivos sociais e políticos: lembra que nem sempre os partidos dispuseram de espaços e de meios económicos e materiais para a comunicação social 😉

  • Ghó! Eu queria ir com a minha bandeira rojiguarra e sacar o meu “horgullo españó”… terei que esperar mais um ano.

    Eu acho que é mais provável o número 2, mas quiçá não por mostrar pequeno-patriotismo, mas simplesmente por encher o saco, que é o desporte nacional.

  • Para outra será, compatriota chairego :)!

  • Pingback: :: madeira de uz | Viva()

www.000webhost.com