Sorte temos os galegos, com uma língua internacional

sectores do BNGA euro-deputada do BNG, Ana Miranda, confirmou recentemente uma das minhas velhas suspeitas: também no nacionalismo há pessoas que desconhecem a história (recente) do do seu país. Isto vem a conto de umas afirmações da nossa representante assegurando que o BNG defende desde 1999 que o galego seja oficial na União Europeia.

Estas afirmações, como galego e como galeguista, resultam-me duplamente preocupantes. De uma parte, porque é mais um passo dessa fugida a nenhures de parte do galeguismo/nacionalismo actual que, desligando-se dos postulados historicamente defendidos, actualmente quer apoiar a separação do galego e do português.

Da outra parte, porque significam obviar o labor de Camilo Nogueira, euro-deputado do BNG em 1999, e que sempre defendeu com veemência que o galego já era oficial na UE, e que precisamente por isso ele falou sempre galego no Parlamento europeu, como anteriormente fizera José Posada.

Estamos, pois, diante de um insulto à inteligência ou diante de uma purga histórico-política face o Nogueira, um dos críticos com o actual porta-voz nacional do BNG?

  • e logo din que o reintegracionismo traballa pola normalización do galego! escarállome

    • Acho que erras no alvo, Alema 😎

      O que tem de fazer a RAG é aceitar que galego e português são a mesma língua. Após fazer isso, automaticamente o galego será oficial na Europa. Isso sim seria um serviço à normalização do galego 😉

www.000webhost.com