Vamos a sério, Píchi, vamos a sério

Diz [PDF] o amigo José Ramom Pichel Campos em Vieiros:

jrpichelMinha mai Mari Carmen Campos e minha tia sempre se perguntam porque escrevo tão esquisito, quando poderia ser como o resto, aprender, ser boinho e sobretudo escrever bem. Têm razão, as mais sempre querem o bem para os seus filhos, e eu como muitos amigos, amigas, colegas e subcolegas poderia escribir ben sen problema, seguir os ditados do correcto, dicir os reintegracionistas nas cafetarias universitarias que estou dacordo con eles, que si home si, que tender pontes culturais co Brasil sería unha boa oportunidade para a lingua e por tanto para os galegos, pero que que
res che diga, temos unha norma, hai que ser disciplinados, a lingua está mal mas debemos facer país, falar galego para facer idem e xogar a ser xenerais Custer, morrendo cos socos postos
.

[O itálico é meu para separar a parte isolina do texto da reintegrata… licenças que tomo por ser meu o lbogue :D]

Falou o Píchi e falou bem. Mágoa que alguns radicais não escuitem (neste caso, leiam).

www.000webhost.com