«Isso não é galego, é português» VS «No hablamos igual»

issonaoMondongo, canilla, bife, puchero, lavandina, boliche… estas simples palavras são algumas das substanciais diferenças lexicais que existem hoje em dia entre o castelhano espanhol e o argentino. Se a isto acrescentarmos as diferenças morfológicas (vós sabés / tú sabes) ou fonéticas (difíceis de transcrever aqui, mas que intuo conhecem a maior parte de quem lêem este blogue), eis a pergunta: existe o idioma argentino? À vista de No hablamos igual, haverá quem o possa acreditar 😉

A pergunta vem porque me surpreende a falta de argumentos científicos (até hoje só os tenho visto políticos, quando não a falta total de argumentos) para defender um idioma galego separado do português. Quando se alude a ‘falam diferente’ ou ‘aqui não se diz assim’, e tal, sempre lembro o ultramaravilhoso e nunca bem pago Dicionário Estraviz e, particularmente, o projecto enciclopédico Isso não é galego, é português, ambos os dous disponíveis do PGL.

  • Sou brasileiro e fico feliz de saber que existe mais uma lingua irmã que é o galego, principalmente nesse tempo em que a lingua lusitana corre perigo frente ao espanhol que cresce aceleradamente em todo o mundo. Até no brasil seu ensino será obrigatorio a partir de 2010. Não tenho nada contra o espanhol mas considero o lusitano ou portugues ou galego a evolução do proprio espanhol assim considero um retrocesso se derepente os brasileiros pasarem a se comunicar em espanhol. Estou com voces galegos vamos nos uni o galego e o portugues de uma vez por todas.

www.000webhost.com