‘Galicia Bilingüe’ ou a língua da serpe

Resulta inacreditável a amplíssima cobertura mediática que se está dando à pseudo-plataforma e pseudo-associação ‘Galicia Bilingüe’. Primeiro fora quando se chamavam Tanga(llego como el gallego), e agora com um nome menos risível mas igual de vazio de conteúdo.

Resulta valeiro  porque nem tão-sequer têm um discurso coeso (cada pseudo-membro dessa pseudo-plataforma manifesta uma opinião diferente), mas todos partilham uma galegofóbia que, ver para acreditar, é plasmada ‘tal qual’ nos meios de comunicação, quer sejam públicos, quer privados. A propagação do discurso de um colectivo que defende a ilegalidade e a intolerância.

Ao movimento normalizador (o reintegracionismo, por exemplo, leva mais de duas décadas organizado de forma associativa e assemblear na defesa do idioma) nunca se lhe deu tanta atenção mediática como, por exemplo, aos lobos com pele de anho que clamam contra o decreto sobre o uso do galego no ensino.

Colegas portugueses que visitam este blogue, se vocês também leram a parvoíce escrita por Ferreira Fernandes no DN, saibam que o decreto aludido apenas pede 50% das matérias em galego, ou seja, que ao menos a metade do ensino na Galiza se leccione em galego (e não 90% em castelhano, como provavelmente está a acontecer).

Em verdade, o que perseguem estes colectivos e os meios que os apoiam acriticamente é impedir que o castelhano perca a posição se supremacia que alcançou na Galiza graças ao continuado suporte do aparato cultural, militar, mediático e económico do Estado espanhol, e que as poucas liberdades e logros linguísticos conseguidos pola sociedade civil se diluam como a borralha.

 

 

  • Nessa parvoíce evidencia-se, mais umha vez, que para muitos portugueses o galego continua a ser um povo exótico, afastado, impróprio. Nom é de estranhar, pois, que até a altura nem se tenham posicionado no debate normativo do galego. Mas, sinceramente, tampouco estou muito preocupado polo Ferreira Fernandes, mas pola atençom mediática que, como temos já comprovado todos, se lhes está a oferecer aos galegófobos. Parabéns polo blogue.

  • Uz

    Obrigado polos parabéns 😀

    No respeitante ao protagonismo dos galegófobos, acho inacreditável o silêncio que está mantendo a Junta da Galiza diante dos ataques ao principal símbolo identitário do país.

www.000webhost.com