Questões de protocolo

Bono, tão boninho ele (Sergioooooooo!!!!), agora anda a rifar porque em Ferrol não se lhe quadrárom os soldaditos de chumbo quando soárom as notas do hino espanhol (esse cuja letra todos conhecemos).

«Cuando suenan las notaj del hinno naciónal, que para tantoj ciudádanoj representa loj válorej dijnoj de réjpeto y de emocion porque représentan el sentimiento de perténencia a una patria, creo que todoj deben ejcucharlo con réjpeto», dixo o ministro.

Às vezes um não se sabe onde remata o protocolo e começa o patrioteirismo barato (algum dia contarei o que me passou com o presidente da Eslovénia*). E claro, a sanção vai ser para o fulano que esqueceu indicar aos soldaditos que se tinham de quadrar ao soar o hino, e não a eles próprios por não saudarem como (imagina Bono) merecia o hino do país polo que dizem servir. Se não lhes sai a eles de dentro o de quadrar-se, porque sancionar ao que fijo o programa?

* Notinha: se não o digo agora, é simplesmente por me fazer o interessante, que conste. Anedotinhas dessas que contar aos netos de quando o avô era um jornalista em práticas.

www.000webhost.com