Galizia, la Spagnola

Leio (e ouço) surpreendido (apenas de jeito relativo: estou curtido já), que ao actor galiziano Nancho Novo lhe parece uma parvada dobrar filmes para o catalão.

O argumentário utilizado, o de sempre, que se traduz em “somos espanhóis” ou “estamos na Espanha“. E na Espanha, em castelhano, of coursePor supuesto, queria dizer (é que se me vai a pinça com tanto império como há por ai e já nem sabe sempre um qual é que lhe toca).

Apesar do meu dessencontro inicial, acabo por partilhar posições com Novo graças a um argumento de peso: não é justo “amputar o trabalho de um actor por um interesse político“. E por fim vejo a luz. Como todo o mundo sabe, defender o catalão é um interesse político, e defender o castelhano somente é actuar seguindo as regras da lógica, da convivência e da harmonia.

Não há nada melhor que ouvir um actor na sua língua original (no caso de Novo, em castelhano), e talvez a melhor solução seriam os subtítulos (em castelhano, claro, para não alterarmos nem o filme nem o pessoal). Seguramente os diminuídos auditivos mais o grêmio de legendadores o agradeceriam!

www.000webhost.com