Maragall, a vaca cega

Leio ontem que Maragall quer que a Catalunha faça parte da comunidade francófona. Porquê? Em troca de um hipotético apoio francês ao catalão na Europa.

Não puidem sair do meu estado surpresivo. Porquê, Dom Pasqual? Que razões lhe dérom os franceses que lhe fizessem pensar num possível apoio? Que eu saiba, uma parte da Catalunha cultural e história actualmente é parte da République Française; a Catalunya Nord, formada polas comarcas do Conflent, Vallespir, o Roselló e parte norte da Cerdanya.

O que pensarão os catalano-falantes dessa região? O que será que opinam os sócios de Esquerra? Consulto na página de ERC e vejo que as JERC (juventudes de Esquerra) se manifestam na contra. Também leio que personalidades norcatalanas como Joan Miquel Touron se manifestárom rotundamente na contra da ‘oferta’ de Maragall.

Procurar apoios para o catalão na jacobina França, capaz de amputar-lhes aos catalães uma parte da sua pátria, da sua cultura e da sua liberdade, é como procurar a salvação do rabanho de ovelhas na boca do lobo.

O duplo jogo francês poder-se-ia resumir na já ultraconhecida frase “toujours en parler, jamais y penser” (‘sempre falar disso, nunca pensar nisso’).

A atitude errática de Dom Pasqual lembra-me vagamente à vaca do poema escrito polo seu avô Joan. ‘La vaca cega‘.

www.000webhost.com