A história interminável

Leio que Ramona Maneiro solicitou, mais uma vez, a legalização da eutanásia. Alegra-me saber que esta mulher continua constante com a demanda de algo que é normal nalgum país europeu bastante mais avançado social e economicamente do que o Reino da Espanha.

O que me segue a dar quê pensar é porquê foi precisamente agora, após a gravação e projecção do filme Mar Adentro, que a barbançona decidiu dar a cara (ao reconhecer que ajudara Ramom Sampedro a morrer) e a ereger-se como paladina da defesa da eutanásia. Porquê não o fijo nos anos anteriores? Não se sentia com força ou valor? Será simples coincidência que o passo adiante de Maneiro coincidisse com o sucesso do filme?

Sejam quais forem as causas, não a vou julgar por elas. Se a quigesse julgar, faria-o polos factos. Os factos, agora mesmo, são que ela está a defender uma causa nobre.

eutanásia
do Gr. euthanasía < eu,
‘bem’ + thánatos, ‘morte’
s. f.,
. procedimento que antecipa a morte de um doente incurável para lhe evitar o prolongamento do sofrimento e da dor;
. morte sem dor;
. doutrina que defende tal procedimento.

www.000webhost.com