Cinco anos sem Suso

Tal dia coma hoje, um 16 de Fevereiro de 2000, falecia em Vigo um baluarte da música e cultura galegas, Suso Vaaamonde, com apenas 49 anos de idade.

Xesús Vaamonde Polo nascera um 20 de Dezembro de 1950 na aldeia de Rego do Bargo, no concelho de Ponte Caldelas (Ponte Vedra). Desde os 16 anos estivo fortemente vinculado à musica, ganhando com essa idade o seu primeiro prémio num festival organizado por uma rádio da cidade de Vigo. A começos dos ’70 integrou-se em Voces Ceibes, dedicando-se não à sua função de letrista, mas à elaboração do registo musical de poemas de autores galegos.

Durante a sua trajectória destacou-se polo seu compromisso com o nosso país e os seus elementos de identidade, começando pola língua e pola situação política da Galiza dentro da Espanha. Em junho de 1979 fijo mais uma das suas habituais alterações sobre a letra da popular Uah!. Embaixo colo a canção com as suas estrofas mais conhecidas e, em itálica, a que o levou ao cárcere:

Este pandeiro que toco
por muito que repenique,
não tenhas medo que rache
que é de coiro de cacique.
Se me dessem a escolher,
não sei o que escolheria:
matar o porco de noite,
matar o porco de dia.
Viva a C’runha, viva Lugo,
viva Ourense e Ponte Vedra
e que vaiam p’ró caralho
os ladrões da nossa terra!
Para peixe fresco, Vigo;
para chocos, Redondela;
para camarões, Moanha
e para caciques, Ponte Vedra.
Quando me falam da Espanha,
sempre tenho uma desputa.
Que se a Espanha é a minha mãe,
eu sou um filho da p*t*.

Foi condenado por “injúrias à Pátria com publicidade” a mais de seis anos de prissão em Novembro de 1980, optando por um exílio de quatro anos no estrangeiro. Regressaria quando a revisão de sentenças do governo socialista, cumprindo 46 dias num cárcere de Ourense até o seu indulto.

A sua estadia em prissão não minguou a sua fortaleza e convicções, continuando a sua luita por um futuro melhor com a sua maior arma: a música. Assim, até o seu passamento há cinco anos.

Obrigado por tudo, Suso. Obrigado!

www.000webhost.com